Mantenha o desejo sexual....


com muitos e muitos beijos....



É comum perceber casais que já estão juntos há muito tempo abrindo mão do beijo na boca. Há quem arrisque um selinho ou outras formas de carinho, mas acabam deixando de lado aqueles beijos de novela, apaixonados e fundamentais para uma relação saudável. Não é por falta de motivos: um beijo de língua é capaz de ativar 29 músculos faciais, aumentar a temperatura da pele, acelerar o ritmo cardíaco e a frequência respiratória, e ainda produzir endorfinas, o hormônio que gera felicidade.



A pele dos lábios é semelhante à mucosa do pênis e a do clitóris, regiões de grande vascularização. Sempre que são estimuladas mandam para o cérebro as sensações percebidas. O beijo é conhecido desde a idade da pedra, quando os primeiros homens lambiam seu par para retirar sal do suor do rosto, relacionando este contato à própria sobrevivência. Até hoje passa uma ideia de compromisso, tanto que muitas prostitutas se negam a beijar nos programas.



Segundo o Relatório Hite, pesquisa sobre sexualidade feminina, 90% das mulheres gostam de beijos durante o sexo, enquanto entre homens com instrução, 77% necessitam do contato com os lábios para serem estimulados. Em homens com menos instrução, o número cai para 41%, refletindo em um quadro de disfunção erétil, duas vezes maior neste grupo.



A falta de desejo é um dos problemas mais frequentes na terapia sexual, principalmente por provocar o distanciamento do casal. Para promover a reaproximação, cabe ao sexólogo orientar o par no estímulo de carinhos e beijos pela pratica de exercícios comportamentais onde os dois podem avaliar seus verdadeiros sentimentos. Até porque um bom beijo além de ser gostoso, expressa, na maioria das vezes, mais que palavras.



Total Pageviews